Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

M A M A M I A

__________Liliana Azevedo | 27 anos | Assistente de Bordo | Mãe de primeira viagem de uma linda babygirl chamada Mia __________ Blog de Maternidade e Lifestyle | Dúvidas | Escolhas | Opiniões | Partilha

M A M A M I A

__________Liliana Azevedo | 27 anos | Assistente de Bordo | Mãe de primeira viagem de uma linda babygirl chamada Mia __________ Blog de Maternidade e Lifestyle | Dúvidas | Escolhas | Opiniões | Partilha

21.08.20

O Móbile


IMG_20200821_175720_388.jpg

Quando pensámos no quarto do bebé a primeira coisa que nos vem à cabeça é o berço. E em cima dele, o brilhante, barulhento, colorido Móbile.
Há para todos os feitios. Com animais, estrelas, carros e bolas de ténis. Com luzes, projetor, lista do Spotify e comando da garagem.
Nós compramos o Mobile *Next2dreams da @chiccoportugal porque para além de música de embalar tem também white noise.
(Por falar nisso, este móbile não é compatível com o berço Next2me Magic, ou pelo menos estes pais inexperientes não foram capazes de encontrar uma forma de o prender).
Mas a verdade é que a miúda não dormia com aquilo e o pingarelho acabou por ficar guardado no armário a que gosto de chamar "Coisas que o meu marido disse para não comprar, mas que para não mostrar que ele tem razão ficam escondidas à espera de ter uso".
Estava eu a passear pelo Instagram quando na página da @rita.costa.pereira - Psicóloga Clínica me aparece um post sobre o bendito Móbile.
Ela explica que esta geringonça é ótima para estimular o nosso bebé e se há hora em que não o queremos fazer é na hora de dormir. Podemos e devemos usá-la na hora de brincar.
Fui buscar o dito-cujo e pendurei no fraldário.
A reação dela foi espetacular!! 🥳🥳😍😍 A muda da fralda aqui em casa é feita normalmente antes de comer e por esse motivo normalmente todo o processo era brindado com o choro de um bebé esfomeado.
A partir do momento em que coloquei o Sr. Ursinho por cima da cabeça dela, a muda da fralda ficou cheia de sorrisos e pontapés.
E pronto, fica aqui um post só para provar ao pai da criança que eu tinha razão. E para sugerir o insta da @rita.costa.pereira que tem sempre excelentes dicas sobre o sono do bebé.
Já agora, este Móbile da @chiccoportugal pode ser desmontado e podem levar convosco só a caixa da música, por exemplo, no carrinho, o que dá imenso jeito se os vossos bebés usam música para adormecer.

15.08.20

A Amnésia da Maternidade


WhatsApp Image 2020-08-15 at 23.15.37.jpeg

Sabem quando dizem que as grávidas nunca se lembram de nada porque dividem o cérebro por dois? Na minha humilde opinião isso é uma preparação para a amnésia que se vai dar nos meses seguintes.
Ter um filho é a melhor coisa do mundo. Exceto quando não é.
Quando voltas do hospital e não te consegues sentar, ou levantar, ou dormir, ou ir à casa de banho.
Quando tudo o que queres é que alguém pegue naquela criança durante trinta minutos ou 16 horas e diga: descansa um bocadinho.

Toda a gente e todos os livros e todos os cursos te falam da gravidez. Muitos falam do parto. Mas ninguém te prepara para o que vem a seguir.

Nos primeiros dias, quando chegas a casa, o medo de fazer algo errado inunda-te e queres voltar atrás no tempo. Ninguém te fala das dores. Da tortura do sono. Da amamentação, que todos te pintam como sendo uma coisa linda e natural mas que para falar sobre ela preciso de toda uma nova publicação.
Eu senti-me a pior mãe do mundo. Chorei com publicidade da Teka. Queixei-me de tudo e de nada. Chorei porque ela era perfeita demais. Liguei às minhas amigas e disse que não conseguia. E chorei outra vez. Lembro-me de estarmos os dois a olhar para ela enquanto dormia e a única coisa que consegui dizer antes de adormecer foi: "Ela vai ser filha única".

Depois percebi que o meu corpo ainda estava a processar tudo o que lhe tinha acontecido nos últimos nove meses e que eu tinha encontrado no pós-parto e em mim uma realidade que nunca tinha conhecido antes. Já para não falar que nunca ninguém será capaz de fazer um cocktail de hormonas tão potente como aquele que uma recém-mamã sente no pós-parto.

Então dá-se a magia. Com os dias tu ajustas-te a este novo mundo e a cada semana que passa ficas mais pronta para os desafios que a maternidade te apresenta. 
Começas a conhecer o teu bebé e a esquecer o que era a tua vida antes de o teres. É como se aquele bebé sempre tivesse existido. 
E com os dias vem a amnésia. Com os dias começas a pensar que não foi tão mau assim. Guardas a primeira roupinha e já ficas com saudades daquele biscoito que cabia na palma da tua mão. Com os dias começas a contar às tuas amigas o quão maravilhoso é o primeiro sorriso, o cocó a sair da fralda e a força com que agarra o teu cabelo. Com os dias começas a pensar o quão fantástico é tudo aquilo que o teu corpo foi capaz de fazer e como é perfeito aquele Ser que cresceu dentro de ti.
E aí meninas, aí começa o problema. Quando a amnésia é tão forte que olhamos para o nosso bebé e pensamos: "Quando tiveres um irmão"...

15.08.20

Duos, Trios e Dores de Cabeça


carrinho.jfif

Quando sabemos que estamos grávidas uma das grandes aquisições é o carrinho que o pai do nosso bebé vai usar para fazer rally.
Tal como no mundo automóvel, quando entramos numa loja de carrinhos os nossos olhos vão para a versão turbo, GTline, com vidros fumados e teto de abrir. Contudo, sabemos que os Porsches não são para a carteira de todos. 
Preços à parte, o que é que realmente importa quando escolhemos um carrinho?
Mãe de primeira viagem: "Tem que ser bonito"
Mãe de segunda viagem: " Tem que ser leve"
Mãe de terceira viagem: " Tem que caber no cantinho que sobra da mala do carro"

A verdade é que dois meses depois de começar a usar aquilo que me custou um subsídio de férias, interessa-me tudo menos a estética. Na minha opinião, o meu carrinho podia ser mais leve, ocupar menos espaço e ser mais resistente nesta linda calçada portuguesa. Em compensação é super fácil de fechar e não precisa de peças extra para encaixar o ovo e a alcofa.

Ah sim, estas duas peças são outras que tiram o sono a qualquer mãe indecisa.

A nossa cadeira Auto A.K.A. o Ovinho é Autofix. Na minha opinião, se é para ter alguma coisa que seja Isofix. Com o sistema Autofix, a cadeira tem uma base de apoio em que encaixa facilmente, mas continuo a ter que me enfiar dentro do carro para colocar o cinto num buraquinho que às escuras nunca se encontra. Outra coisa que me arrependo é não ter a possibilidade de girar a cadeira na minha direção, porque cada vez que tenho que a tirar do carro, sinto que estou a fazer uma audição para o cirque du soleil. 

E a bendita alcofa que toda a gente tem e nunca ninguém usa?
Quando vamos comprar o carrinho, as meninas prestáveis da loja dizem que não é saudável o bebé dormir longos períodos de tempo na cadeira Auto, sendo a Alcofa a melhor opção para passeios grandes. Quando alguém nos diz que algo é melhor para o nosso bebé, nós, mães, desligamos o aparelho auditivo e dizemos: Eu quero! Mas depois quando chegamos à prática nem tudo funciona como pensamos. Eu tenho uma carrinha. E comprei este carro com rabo grande já a pensar em carrinhos e bicicletas futuros. Mas a verdade é que depois de colocar na mala o carrinho e a alcofa tenho que escolher se levo embora a criança ou as compras. 
Foi então um desperdício comprar a alcofa?
Bem, na verdade também encontrei vantagens nesta cesta premium. Sempre que vamos almoçar a casa dos avós dá imenso jeito ter um bercinho com rodinhas para andar connosco. Ou quando deixamos a bebé em casa da Madrinha sabemos que ela tem um sítio seguro para a pôr a dormir. Conheço ainda pessoas que usam a alcofa em casa, para ter a bebé por perto na sala por exemplo.

Assim sendo, a todas as futuras mamãs, marquem um dia na vossa agenda, preparem os rissóis e os panados e façam uma excursão por várias lojas de bebés para conhecerem as opções e as coisas novas do mercado.

E vocês mamãs? O que escolheram? Compravam o mesmo hoje?

15.08.20

A minha bebé não é uma bebé-covid


nascimento.jfif

 

A minha bebé não é um bebé-covid. A minha bebé é uma bebé-feliz.
Quando estava grávida de 6 meses o mundo carregou no botão de pausa, mas os bebés deste mundo inteiro não receberam a notificação e continuaram a crescer dentro das mães que viviam em pânico com o que estava a acontecer.
Se acham que uma grávida tem as hormonas descontroladas, metam-lhe uma pandemia em cima. Só melhora a partir daí.
Começamos por desmarcar os baby-showers, as sessões de grávida e as ecografias 4D. Seguiu-se as festas da avó na barriga, os beijos das tias e as visitas dos amigos. Depois cancelaram as ecografias do terceiro trimestre, bloquearam agendas dos obstetras que nos estavam a seguir, proibiram os pais de entrar na sala de partos...
Mas a mãe da Mariana é uma sortuda!
Porque teve a possibilidade de escolher um hospital à última hora, com um obstetra que nos conheceu uma semana antes do parto. Porque o pai da Mariana pode entrar connosco e não saiu do nosso lado em momento algum. Porque ela e a Mariana tiveram acesso a todos os cuidados médicos que precisavam.
Mas acima de tudo, porque tinha uma bebé forte e saudável cheia de vontade de sair cá para fora.
A todas as mulheres que se sentem sozinhas e perdidas. A todas as futuras mamãs a que a vida deu uma volta de 180 graus. A todas as grávidas que ainda não tem acesso aos cuidados básicos de saúde gestacional. Vocês tem dentro de vocês a maior força que já conheceram e espero que os nossos bebés possam ter no futuro um mundo melhor à espera deles.
Porque cancelaram tudo, mas não cancelaram o amor. E esse continua a crescer todos os dias.